Arquivo diário: 28 de março de 2013

Escala para a Vigília Eucarística hoje Quinta-feira Santa em Itaporanga

santíssimologo após a celebraão do lava-pés, depois da comunhão o Santíssimo será transladado para outro local da Igreja onde ficará em adoração até ás 00h desta quinta. confira a escala para reversamento desta adoração pelas as pastorais e movimentos da paróquia.
Das 19h às 20h:
   Teço dos Homes ,Terço das Mulheres ,Terço das Crianças e PASCOM
Das 20h às 21h:
Escolas Particulares, Escolas Estaduais, Escolas Municipais, Pastoral do Menor,  Coroinhas, Pastoral do Crisma, Catequese e Pastoral do Batismo
 Das 21h às 22h:
Ministros Extraordinários da Comunhão, Liturgia, Apostolado da Oração, Liga de Santa Teresinha, Ordem Franciscana Secular e Fraternidade do Escapulário
 
Das 22h às 23h:
ECC,  Pastoral da Família, Pastoral do Idoso, Pastoral do Dízimo, Evangelização, Pastoral da Criança e Pastoral da Acolhida
Das 23h às o0h:
Pastoral da Juventude, EJC, RCC e Ministério Jovem

Tríduo Pascal: A ceia, A cruz, Aleluia

A ceia

Foto-liturgiaCom a celebração da Ceia do Senhor, começa o tríduo pascal. São três dias que o Santo Padre apelidou de “centrais da liturgia”, porque “propõem o mistério da paixão morte e ressurreição do senhor”. Durante a ùltima Ceia, Jesus ofereceu o dom da eucaristia e o gesto do lava-pés surge como a chave para compreeender que a vida do discípulo é vida de serviço.
No entanto, antes que cada sacerdote celebre com a sua comunidade a última ceia e o lava-pés, é chamado à Sé, para que renove a comunhão com o seu bispo, na Missa Crismal. É lá que recebem os óleos, que serviram para ministrarem os sacramentos, durante o novo ano litúrgico.
Esta celebração é por excelência o encontro do Pastor com os seus discípulos. “é sempre, um acontecimento vivencial, carregado de obrigações e de expectativas”.

A Cruz

aospesdacruzz.jpg
A Sexta-feira Santa é o dia da morte do Senhor na Cruz. Com os altares desnudados, a Celebração da Paixão desenrola-se em 3 partes:A proclamação da palavra, apresentação e adoração da Cruz e a distribuição da comunhão.O silêncio, o jejum e a oração são os traços marcantes desta Sexta-feira Santa, dia em que os cristãos celebram a Paixão e Morte de Jesus.Único dia no calendário católico em que não se celebra a eucaristia, é só também na igreja de Roma que se encontra a prática da reconstituição dos últimos passos de Cristo através da Via Sacra, durante esta tarde.

Aleluia

ressurreicao1No Sábado Santo, Com a chegada da noite, entramos no coração das celebrações da Semana Santa! É a hora da Grande Vigília, a Vigília Pascal, que Sto. Agostinho (+ 430 d.C.) chamava a Mãe de todas as Vigílias!

Para os primeiros Cristãos, a Páscoa não era apenas uma Festa entre tantas outras, mas era a Festa Das Festas! É assim que é até hoje! A maior Festa da Igreja Católica não é a Festa do Padroeiro (a), mesmo de Nossa Senhora Não é a Festa do Natal, que é o começo de nossa Salvação! Não é a Festa de Pentecostes, que é complemento da Páscoa! A maior Festa da Igreja Católica é a Festa da Páscoa! Somos uma Igreja Pascal!

A Liturgia da Vigília Pascal, riquíssima, divide-se em quatro partes:

1) Bênção do Fogo e do Círio Pascal, que simbolizam o Cristo Ressuscitado;
2) Liturgia da Palavra, com cinco leituras, que resumem a História da Salvação;
3)Liturgia Batismal: na Igreja Primitiva, o Batismo dos Catecúmenos Adultos se dava na Vigília Pascal, depois de longa preparação;
4) Liturgia Eucarística: segue-se, então a Missa com procissão das Ofertas.

Eis uma pergunta que sempre fazem: Por que a Festa da Páscoa é móvel: não cai sempre no mesmo dia de um mês? A Resposta: É porque os Cristãos herdaram dos Judeus a data da Páscoa, que é no Domingo depois da primeira Lua Cheia da Primavera (na Europa e no Ocidente). Para nós, no Hemisfério Sul, a Páscoa é no Domingo depois da primeira Lua Cheia do Outono.

Com a Páscoa variam as Festas da: Ascensão do Senhor, Pentecostes Corpus Christi e Sagrado Coração de  Jesus.
A noite de Sábado Santo, rompe o jejum e marca a passagem do luto para a festa ou por outras palavras, da morte para a vida. As vigílias que se celebraram por todas as Igrejas, foram vividas na expectativa de ressurreição.
Realizada depois do anoitecer de Sábado e devendo concluir-se antes do amanhecer de Domingo. Começando pela Bênção do fogo, que acende o Círio Pascal, passando pela liturgia da palavra, a liturgia baptismal, apontando para o cume que é a liturgia eucarística.
Em Jesus Cristo “aconteceu a vitória da luz interior sobre as trevas”, uma vitória que “tem de ser confirmada pela Igreja, para que em toda a humanidade a luz vença as trevas”, Com a ressurreição, terminaram para Jesus “as penas desta vida, as humilhações e os sofrimentos” e para os cristãos de hoje ” já têm sentido as tribulações, dores e inquietações”. É toda a Igreja que “se renova na Páscoa… começa a grande festa, um dia que compreende cinquenta dias, e se estende até ao Pentecostes. Este tempo é o mais significativo para o cristão, após sete semanas ele recebe o dom do Espírito Santo”.

CLIQUE AQUI PARA LER SOBRE O SIGNIFICADO DO CÍRIO PASCAL

Décima Segunda estação: JESUS MORRE NA CRUZ.

pascoa_via.sacra012Nós vos adoramos e vos bendizemos, Senhor Jesus!

 Porque pela vossa santa cruz, remistes o mundo!

“Então Jesus deu um forte grito: ‘Pai, em tuas mãos entrego o meu espírito’. Dizendo isso, expirou. O centurião viu o que tinha acontecido e glorificou a Deus, dizendo: ‘De fato! Esse homem era justo!’” (Lc 23,46-48).

A Igreja, nossa Mãe, no Sagrado Tríduo Pascal, mostra-nos, de modo solene, Cristo crucificado, para reconhecermos nele o Autor da Vida, que “por sua morte destruiu a nossa morte”. Cada um de nós, olhando para este Cristo crucificado por amor a nós, compadecemo-nos também das inúmeras vezes em que a vida de nossos jovens é ceifada antes do tempo, seja por força de terceiros ou muitas vezes por suas próprias escolhas.

Ó Deus, a cruz de Jesus é o sinal do vosso amor para conosco! Que o sofrimento aceito e a entrega de amor e vosso Filho nos ajude a sermos educadores na fé, promotores do bem comum, testemunhas de um “reino de verdade e vida, reino de santidade e graça, reino de justiça, amor e paz”. Isto vos pedimos, em nome de Jesus, nosso Senhor.

Amém.

Ó Maria, Rainha dos Mártires, ensinai nossas famílias a viverem o amor e a fé como fundamentos da paz e da verdadeira vida.