Arquivo mensal: junho 2013

Semana Missionária da Juventude em Itaporanga

21347_156176641237214_1631631377_nInicia-se hoje com a celebração da Santa Missa às 19h a  Semana Missionária da Juventude com uma grande programação. confira! Leia o resto deste post

Reflexão do Evangelho da Solenidade de São Pedro e São Paulo (Mt 16,13-19)

sao pedro e sao pauloCelebramos as duas colunas da Igreja. Pedro o pastor do rebanho constituído para conduzir a Igreja fundada pelo Senhor e Paulo o grande evangelizador que garantiu a sobrevivência da Igreja desatrelando-a da religião judaica. Olhando para o livramento de Pedro da prisão e a forma espetacular como Deus realizou sua libertação já vemos em ação a Palavra de Jesus que “as portas do inferno não prevalecerá sobre sua Igreja”. Herodes havia mandado matar Tiago e certamente mandaria matar Pedro para “ganhar” créditos com os Judeus, mas Pedro é necessário em Sua Igreja que está iniciando sua caminhada e ele tem que ser o elo e sustentar a liderança e o pastoreio. Importante vermos como os Apóstolos e a comunidade nascente tinham em Pedro seu líder e pastor.

O respeito e a obediência de todos, inclusive de Paulo, à pessoa de Pedro é uma realidade na comunidade cristã e não há sequer o mínimo de comentário que contraria seu poder na Igreja. Leia o resto deste post

Divulgada a relação de artistas que cantarão na JMJ Rio2013

Fonte:  Rio2013.

O Comitê Organizador Local (COL) da Jornada Mundial da Juventude Rio2013 divulgou nesta manhã, 27 de junho, em coletiva, a relação de artistas que irão se apresentar nos atos centrais da Jornada. Grandes nomes como: Padre Fabio de Melo, Luan Santana, Padre Marcelo Rossi, Rosa de Saron e também cantores internacionais, Matt Maher, Gen Rossi, entre outros.

Os atos centrais em Copacabana começam no dia 23 de junho com a missa presidida pelo arcebispo do Rio de Janeiro Dom Orani Tempesta e uma cerimonia de boas vindas aos peregrinos de todas as partes do mundo. No palco, serão acolhidos a Cruz e o ícone de Nossa Senhora, símbolos da JMJ, que já percorreram todo o país. Segundo o diretor Maurício Tavares será um momento de muita emoção aos participantes, com shows da Comunidade Shalom e de artistas internacionais. Leia o resto deste post

NATIVIDADE DE SÃO JOÃO BATISTA – 24 de junho

Autor: FERNANDO KITZINGER DANNEMANN

Descendente de Abraão, patriarca hebreu que deu início à historia do povo de Israel, e primo da Virgem Maria, São João Batista teve como pai o sacerdote Zacarias, para quem o Arcanjo Gabriel apareceu anunciando-lhe que sua esposa Isabel, já idosa, teria um filho, e que o menino seria precursor de Jesus Cristo. Segundo Lucas, isso aconteceu no ano 5 a.C., no território onde habitava a tribo de Judá.

João preparou-se para a missão que lhe havia sido confiada passando sua juventude no deserto, e lá se dedicando ao jejum e às orações. Até que por volta do ano 25 ele finalmente iniciou sua vida de pregador às margens do rio Jordão, proclamando a chegada de Jesus como o Cordeiro de Deus que daria o batismo à humanidade. João também pregou na corte de Herodes Antipas, tetrarca da Galiléia, condenando a vida escandalosa do homem que tomara para mulher a esposa de seu irmão, chamada Herodíades. Por isso foi preso e encarcerado, só não sendo condenado à morte porque o governador conhecia a popularidade do pregador e temia a reação do povo diante dessa medida extrema. Porém, durante as comemorações pelo aniversário de Herodes, a filha de Herodíades, chamada Salomé, dançou entre os convidados, agradando tanto ao aniversariante que este prometeu atender a qualquer pedido feito pela moça. E esta, instigada pela mãe, exigiu a cabeça de João Batista, que lhe foi trazida numa bandeja (ilustração abaixo).

O historiador judeu Flávio Josefo (37-95), autor de obras como A Guerra Judaica e Antiguidades Judaicas,  entre outras, explica nesta última, que narra a história dos judeus desde a criação do mundo até a guerra com Roma, que a morte de João Batista aconteceu porque Herodes temia sua grande popularidade, acrescentando que o povo israelita passou a considerar a destruição do exército do governador pelos nababeus, em 36, como uma manifestação da cólera divina diante do sacrifício do pregador.

São João é chamado Batista pela importância que dava ao batismo, um ritual de purificação corporal onde a imersão na água simbolizava a mudança interior de vida. E de Precursor porque iniciou sua pregação antes de Jesus, mas anunciando sua chegada. Sua festa é comemorada em 24 de junho, data considerada pela Igreja Católica como sendo a do seu nascimento.

Sabe-se que foi a partir das sílabas iniciais dos versos da primeira estrofe do hino litúrgico em honra de São João Baptista. que se formaram os nomes das notas musicais. Veja-se como:

Ut queant laxis

Ressonare fibris

Mira gestorum

Famuli tuorum,

Solve polluti

Labii reatum,

Sancte Johannes.

ut foi depois substituído por . O si é constituído pelas letras iniciais latinas de Sancte Johanes (São João: o j lia-se como i).

Herodes, o Grande, governador da Galiléia, morreu em 4 a.C. e era vivo na época do nascimento de Jesus e de João Baptista, tal como informam os registros. Quando Marco António morreu, Herodes colocou-se ao lado de Otaviano, que decretou o recenseamento de todo o império romano no 3º mês do ano 8 a.C., visando melhorar o processo de arrecadação de impostos e tributos. Os judeus sempre ofereceram resistência a este tipo de contagem do povo, e por este motivo, no reino de Herodes, ela foi protelada até ao 7 a.C..

Jesus nasceu no ano do recenseamento. José foi a Belém para recensear a sua família, e foi em Belém que Jesus nasceu. Em Belém, o registro da ocorrência do recenseamento do povo ocorre no oitavo mês do ano 31, do reinado de Herodes, tendo este morrido 2 anos depois, em 4 a.C.. Isto coloca o nascimento de Jesus em agosto de 7 a.C.. De acordo com o “Evangelho Segundo São Lucas”, Isabel, mãe de João Batista, estaria com seis meses de gestação quando foi visitada por Maria, e esta já sabia estar grávida, o que carecia de pelo menos um mês para se tornar conhecido por ela.  Considerando estes dados, pode-se dizer que os meninos teriam cinco meses de diferença, o que remeteria o nascimento de João Batista para o segundo mês do mesmo ano, ou seja, fevereiro de 7 a.C..