Arquivo diário: 12 de janeiro de 2014

Reflexâo do Evangelho do Batismo do Senhor ( 3,13-17)

batismo de jesusBATIZADOS PARA A MISSÃO

Jesus dirige-se da Galileia para o rio Jordão, indo ao encontro de João Batista para ser batizado por ele. Une-se ao povo que vai até João em busca do batismo. Antes mesmo de ser batizado, Jesus já se põe ao lado do povo.

Como batizado, Jesus deve “cumprir toda a justiça”. O tema da justiça perpassa o Evangelho de Mateus. Nas periferias do império opressor e no meio do povo, Jesus mostra a que veio. A ação salvífica de Deus está sendo concretizada nas ações do seu Filho.

Do céu, o Espírito de Deus desce sobre Jesus e o unge para a missão. O Espírito é a manifestação do amor do Pai presente na pessoa de Jesus e de todos os que seguem seus passos e assumem o compromisso de dar continuidade ao seu projeto. A pessoa de Jesus e de seus seguidores é o ninho onde o Espírito quer pousar e estabelecer morada.

No batismo, Jesus é proclamado publicamente “Filho amado de Deus”. Deus estabelece comunicação direta entre o céu (esfera divina) e a terra (esfera humana) e nos fala abertamente a respeito de quem é Jesus. Por meio de seu Filho, Deus refaz a aliança com toda a humanidade.

Em geral, logo que um filho nasce, uma das primeiras preocupações dos pais católicos é levá-lo ao batismo. E aqui cabe uma pergunta: qual o sentido de levar os filhos para ser batizados? Não é para livrá-los de alguma doença, imunizá-los das dificuldades e problemas do mundo ou deixá-los calmos e dóceis diante dos pais e da sociedade. No batismo, somos ungidos com o mesmo Espírito que ungiu Jesus e nos tornamos membros da Igreja e discípulos missionários de Cristo. Com o batismo, somos proclamados publicamente “filhos amados e queridos de Deus” e convidados a viver a honestidade e a justiça do reino. O teólogo Schillebeeckx dizia que a “luz de Deus só pode queimar sobre a terra com o azeite de nossa vida. Sobretudo com o azeite do amor e da justiça”.

Pe. Nilo Luza, ssp

Anúncios