Reflexão do 5º Domingo do Tempo Comum (Mateus 5,13-16)

vs-sois-luz-mundo--large-msg-114160827187-2[1]CHAMADOS A SER SAL E LUZ

A vocação cristã é ser “sal da terra” e “luz do mundo”. Ser sal e luz, eis o desafio de todo discípulo de Jesus. No contexto das bem-aventuranças, o cristão é chamado a ser feliz não fechado em si mesmo, mas no meio da sociedade, sendo luz e sal.

Todos sabemos a função e a importância do sal e da luz. A luz ilumina e é necessária para haver vida – sem ela não há vida sobre a face da terra; o sal tem a função de conservar os alimentos e dar-lhes sabor e gosto. No batismo recebemos a vela acesa, símbolo de Cristo ressuscitado que ilumina o fiel, e em muitos lugares ainda se usa o sal no rito batismal.

O sal e a luz se revelam no cristão quando ele produz boas ações, levando as pessoas a louvar o Pai do céu. Não podemos ser cristãos pela metade, apenas de nome, mas sê-lo com as obras e a vivência. A sociedade não se contenta apenas com belas palavras, ela quer ver fatos e gestos concretos. O caminho para isso é a vivência das bem-aventuranças.

Na prática, o evangelho deste domingo nos apresenta algumas características do testemunho cristão: visibilidade – a luz deve brilhar no meio da comunidade, não ficar escondida; universalidade – Cristo inicia sua missão pelos últimos, mas busca a todos; consistência – não apenas palavras, mas ações concretas; transparência – boas obras que levem as pessoas a louvar o Pai celeste.

O cristão é, pois, chamado a proporcionar vida e otimismo à comunidade, brilhando como luz; dar sentido e sabor à vida, sendo sal em seu meio. O papa insiste que a comunidade cristã não existe para si mesma; a Igreja precisa sair de si para não tornar-se uma ONG. Disse ele: “Quero que a Igreja saia às ruas”. Propondo-se como luz e esperança diante dos problemas e desafios, ela “deseja oferecer a sua colaboração em todas as iniciativas que signifiquem um autêntico desenvolvimento do homem todo e de todo homem” (papa Francisco). Com as autoridades e com a sociedade, é chamada a colaborar para a construção de uma sociedade justa, igualitária e solidária.

Pe. Nilo Luza, ssp

Publicado em 9 de fevereiro de 2014, em REFLEXÕES e marcado como . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s