Arquivo diário: 12 de julho de 2014

Copa do Mundo: Brasil joga pela quarta vez por terceiro lugar

selecao-brasileiraFonte: http://www.ebc.com.br

A seleção brasileira disputa neste sábado (11/7), pela quarta vez na história das Copas, o terceiro lugar na competição. Após sofrer goleada da Alemanha, os jogadores brasileiros tentam superar a imagem negativa em sua despedida da Copa do Mundo na partida contra a Holanda, em Brasília às 17h. Já a Holanda disputa pela segunda vez a terceira colocação no Mundial.

Brasil ficou em terceiro por duas vezes, sendo o quarto lugar em uma oportunidade. Em 1938, na França, após perder a semifinal para a Itália, o país venceu a Suécia por 4 a 2, com dois gols de Leônidas da Silva, que foi o artilheiro daquele mundial. Leia o resto deste post

Final da Copa tem Francisco e Bento em partida papal

papas_arg_alefonte: Roma/Milão

De forma bem-humorada, Vaticano avisa: é improvável que os dois assistam juntos à final

Papa Francisco prometeu à presidente Dilma Rousseff que se manteria neutro se sua Argentina chegasse à final da Copa do Mundo. Agora, ele terá que manter sua promessa ante a Alemanha do Papa Emérito Bento XVI.

A final da Copa entre a Argentina e a Alemanha está opondo pela primeira vez as lealdades esportivas dos dois papas vivos.

Sabe-se que o argentino Francisco, 77, anteriormente conhecido como Jorge Bergoglio, é torcedor roxo de futebol, em especial do time San Lorenzo de Almagro, de Buenos Aires. Ele é o primeiro papa nascido na América Latina.

O Papa Bento XVI, 87, que se aposentou em fevereiro do ano passado, em uma decisão sem precedentes, está mais associado à imagem do teólogo que ajudou a impor a doutrina católica durante grande parte dos últimos 30 anos.

Bento, que antes se chamava Joseph Ratzinger, nasceu em Marktl, município da Baviera, na Alemanha.

“Os dois vão querer que ganhe a melhor seleção”, disse o porta-voz do Vaticano Federico Lombardi aos repórteres ontem, em comentários originalmente publicados pela agência de notícias Associated Press.

Não é provável que os dois papas se encontrem para assistir ao jogo no dia 13 de julho, mas Francisco “talvez assista”, disse ele.

Charges e fotos modificadas digitalmente dos dois papas assistindo ao jogo se tornaram virais nas redes sociais. Ontem o jornal francês Le Monde publicou uma charge com a legenda “La communion, c’est le foot” (“A comunhão, é o futebol”, em tradução livre).

A congregação das Irmãs Dominicanas disse pelo Twitter, no dia 8 de julho, que estava “sonhando” com uma final entre a Alemanha e a Argentina que os dois papas assistissem juntos.

Jogo limpo

Papa no Estádio dos Coqueiros ac 328Esse jogo é extraordinário por um motivo: Ratzinger é o Beckenbauer da Igreja, é um homem que jogou a vida toda em sua própria metade do campo, ele é conservador”, disse Piero Schiavazzi, jornalista que cobre o Vaticano.

“Do outro lado há um homem, Bergoglio, que passou a vida inteira na metade do campo que pertence aos rivais, ele representa a Igreja que vai além dos seus limites”.

O Papa Bento XVI tem “uma concepção muito séria do que é ser um torcedor”, disse Schiavazzi. “Ele ia ao estádio de Munique para assistir aos jogos do Bayern quando era arcebispo lá”.

Antes de se tornar papa, Ratzinger dedicou parte de seu trabalho teórico ao futebol, estudando as analogias entre a fé e o apoio dos torcedores aos seus times.

Antes do início da Copa do Mundo, o Papa Francisco pediu que o campeonato mostrasse valores de jogo limpo, solidariedade e respeito pelos rivais.

Celebração esportiva

dilma e o papa“Minha esperança é que, além de celebrar o esporte, essa Copa do Mundo se torne uma festa de solidariedade entre os povos”, disse ele em português, em uma mensagem gravada em vídeo e transmitida pela Rede Globo no dia 12 de junho.

Ele pediu que a competição esportiva “seja considerada como o que no fundo é: um jogo e, ao mesmo tempo, uma oportunidade de diálogo e compreensão”.

A Argentina venceu a Copa do Mundo duas vezes e a Alemanha três. Da última vez que se encontraram, em 1990, a Alemanha derrotou a Argentina na final da Copa do Mundo da Itália.

Em entrevista do dia 18 de junho ao jornal espanhol La Vanguardia, o Papa Francisco aludiu à pressão que está enfrentando com a Argentina na final.

“Os brasileiros pediram que eu mantivesse a neutralidade e eu cumpro a minha palavra porque o Brasil e a Argentina sempre são antagonistas”.

Parabéns ao nosso Bispo Dom José pelo o seu aniversário natalício

dom jose gonzalesDom José faz aniversário natalício

José González Alonso nasceu no dia 12 de julho de 1940. É de origem espanhola, e vive no Brasil desde 1965, opção que ele mesmo fez desde o tempo de seminário.

Recentemente Dom José fez aniversário de sua Ordenação Sacerdotal e, às vésperas de sua festa, em um encontro realizado no Centro de Pastoral com a Vida Consagrada, ele deu o seu testemunho vocacional. [Você pode conferir o vídeo aqui] De fato, Dom José González desde jovem já sentia o desejo de ser missionário fora de sua Pátria. Isso não é fácil, especialmente no tempo de outrora, onde a vida era mias difícil, pouco acesso, pobreza, etc. Foi o seu sonho vir morar no Nordeste do Brasil, para conhecer de perto a simplicidade do povo e conviver os mais simples.

Seus primeiros trabalhos no Brasil foram como formador e professor no Seminário Diocesano, mas posteriormente, seu sonho de ir às comunidades se realizou. Foi Pároco na Paróquia de São Bento e de Paulista: “-lá eu aprendi a ser padre” – disse Dom José ao falar de sua vocação.

Foto: Jovens da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição de Itaporanga na abertura da CF 2013 no meio o Bispo D. José

Foto: Jovens da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição de Itaporanga na abertura da CF 2013 no meio o Bispo D. José

O Bispo de Cajazeiras completa hoje 74 anos, estando a um ano para o seu período obrigatório d renúncia do serviço episcopal na Igreja. Segundo informações ditas por ele mesmo, próximo ano, ao término das comemorações do Jubileu Centenário da Diocese, escreverá sua carta de renúncia e se for aceito pelo Pontífice, se aposentará. Ainda sobre isso, Dom José declarou que chegando o seu tempo do aposento, não retornará à sua Terra Natal, mas permanecerá no Brasil, algo que deixou felizes os que ouviam seu testemunho.

Dom José disse em seu testemunho que a sua vocação não veio tudo de uma vez, mas por passos, dizendo sempre como Maria, o sim de todo o dia. Teve muitas alegrias como padre e como bispo, mas também muitas dificuldades. É verdade que Dom José tem se revelado um homem de muita força no seu trabalho pastoral, mesmo em pé de muitas dificuldades e perseguições. Falando a esse respeito, emocionado, disse: “mudei um pouco, para pior”,quando todos achavam que ele fazia uma brincadeira, ele continuou dizendo que o sofrimento com que tem passado e, que não é novidade para ninguém, o deixou mais triste, menos extrovertido, menos alegre e menos doado, porque o sofrimento aperta.

Rezemos então, neste dia especialmente, pela vida e vocação do Pastor Diocesano afim de que cumpra sempre com maestria o seu serviço ao Reino de Deus.

Da redação da Pascom Diocesana

Redator: Alfredo Leonardo