Arquivo da categoria: Bispos

Carta do Presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude da CNBB para o mês de Dezembro

Fonte: http://www.jovensconectados.org.br

“Eu vos anuncio uma grande alegria: nasceu o Cristo Senhor”

dom eduardo pinheiroBrasília, 1º de Dezembro de 2014.

Caros párocos e demais responsáveis pela evangelização da juventude no Brasil.

 “Eu vos anuncio uma grande alegria: nasceu o Cristo Senhor.”(Lc 2, 10-11)

Que mês bonito, o de dezembro!

Ao lado da correria dos diversos “encerramentos” de nossos compromissos anuais, nos deliciamos com a graciosidade e espiritualidade natalinas! Festas, reencontros, família, amigos, viagens, presentes, solidariedade, celebrações, orações… Como seria bom se todas as nossas crianças, adolescentes e jovens pudessem entender, se envolver e desfrutar destes momentos que marcam a vida da pessoa humana, renovando-lhe a fé, a esperança e o amor! Nossas comunidades ganham novo dinamismo ao valorizarem a presença e o protagonismo dos nossos jovens nas várias atividades em torno do Natal. Leia o resto deste post

Anúncios

Parabéns ao nosso Bispo Dom José pelo o seu aniversário natalício

dom jose gonzalesDom José faz aniversário natalício

José González Alonso nasceu no dia 12 de julho de 1940. É de origem espanhola, e vive no Brasil desde 1965, opção que ele mesmo fez desde o tempo de seminário.

Recentemente Dom José fez aniversário de sua Ordenação Sacerdotal e, às vésperas de sua festa, em um encontro realizado no Centro de Pastoral com a Vida Consagrada, ele deu o seu testemunho vocacional. [Você pode conferir o vídeo aqui] De fato, Dom José González desde jovem já sentia o desejo de ser missionário fora de sua Pátria. Isso não é fácil, especialmente no tempo de outrora, onde a vida era mias difícil, pouco acesso, pobreza, etc. Foi o seu sonho vir morar no Nordeste do Brasil, para conhecer de perto a simplicidade do povo e conviver os mais simples.

Seus primeiros trabalhos no Brasil foram como formador e professor no Seminário Diocesano, mas posteriormente, seu sonho de ir às comunidades se realizou. Foi Pároco na Paróquia de São Bento e de Paulista: “-lá eu aprendi a ser padre” – disse Dom José ao falar de sua vocação.

Foto: Jovens da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição de Itaporanga na abertura da CF 2013 no meio o Bispo D. José

Foto: Jovens da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição de Itaporanga na abertura da CF 2013 no meio o Bispo D. José

O Bispo de Cajazeiras completa hoje 74 anos, estando a um ano para o seu período obrigatório d renúncia do serviço episcopal na Igreja. Segundo informações ditas por ele mesmo, próximo ano, ao término das comemorações do Jubileu Centenário da Diocese, escreverá sua carta de renúncia e se for aceito pelo Pontífice, se aposentará. Ainda sobre isso, Dom José declarou que chegando o seu tempo do aposento, não retornará à sua Terra Natal, mas permanecerá no Brasil, algo que deixou felizes os que ouviam seu testemunho.

Dom José disse em seu testemunho que a sua vocação não veio tudo de uma vez, mas por passos, dizendo sempre como Maria, o sim de todo o dia. Teve muitas alegrias como padre e como bispo, mas também muitas dificuldades. É verdade que Dom José tem se revelado um homem de muita força no seu trabalho pastoral, mesmo em pé de muitas dificuldades e perseguições. Falando a esse respeito, emocionado, disse: “mudei um pouco, para pior”,quando todos achavam que ele fazia uma brincadeira, ele continuou dizendo que o sofrimento com que tem passado e, que não é novidade para ninguém, o deixou mais triste, menos extrovertido, menos alegre e menos doado, porque o sofrimento aperta.

Rezemos então, neste dia especialmente, pela vida e vocação do Pastor Diocesano afim de que cumpra sempre com maestria o seu serviço ao Reino de Deus.

Da redação da Pascom Diocesana

Redator: Alfredo Leonardo

Recordando: Dom José González celebra 50 anos de sacerdócio: “Sei em quem acreditei”.

dom jose gonzalesO Bispo da Diocese de Cajazeiras (PB), Dom José González, celebrou no último domingo (29) na Catedral Nossa Senhora da Piedade o seu Jubileu de Ouro sacerdotal. Quatorze bispos estiveram presente na concelebração em Ação de Graças, dentre eles Dom Matias Patrício (ex-bispo de Cajazeiras e bispo emérito de Natal-RN), Antônio Fernando (Arcebispo de Olinda e Recife (PE) e Presidente Regional Nordeste II) Dom Jaime de Oliveira (Arcebispo de Natal-RN), Dom Eraldo Bispo (Bispo de Patos-PB) Dom Fernando Pânico (Bispo de Crato-CE).

Padres da Diocese de Cajazeiras e outras Dioceses, Religiosas e Religiosos, Novas Comunidades, Agentes Pastoral, Membros da Paróquia Nossa Senhora dos Remédios do Piauí (onde Dom José serviu como Padre) também estiveram presente e prestaram suas homenagens da Dom José.

Durante sua Homilia Dom José falou da alegria de está Celebrando seu sacerdócio: “Para mim é uma grande alegria, pois é a manifestação do povo que reconhece a Igreja e seus pastores na sua missão, na sua doação. Agradeço, pois é a valorização do Sacerdócio! Muito obrigado a todos que estão participando, especialmente aqueles que estão rezando nos meus cinquentas anos de sacerdócio”.

Na Missa também foi abençoado os novos vitrais da Igreja Catedral. Dentre as imagens estão todos os mistério do santo terço, as mulheres da bíblia (de Eva a Virgem Maria), Pedro e Paulo, os Doze Apóstolos, Papas do Centenário da Diocese.

Confira as fotos no link 

Arcebispo de Brasília fala sobre a Copa do Mundo, Justiça e Paz

copa do mundo 2014 brasil Fifa World Cup 2014 5Fonte: Arquidiocese de Brasília – Em artigo publicado no Jornal Correio Braziliense nesta segunda-feira, (09), o Arcebispo de Brasília, Dom Sérgio da Rocha, se pronunciou sobre a Copa do Mundo no Brasil, manifestações populares e a prática da justiça e da paz.

No texto, Dom Sergio comenta as significativas mudanças que a Copa do Mundo trouxe ao País, bem como os padrões estabelecidos pela FIFA, que, direta ou indiretamente, mexeram com a vida de todos os brasileiros.

Em contra partida, o Arcebispo fala do papel de todos os cidadãos, perante um acontecimento desta proporção. “A Copa tem sido ocasião para pensar. Pensar o futebol, pensar os esportes, pensar a política, pensar o Brasil. Pensar e repensar. Tal pensar vai sendo construído de modo espontâneo e plural, suscitando paixões, mas acima de tudo apontando para o novo. O legado da Copa vai muito além das arenas e das obras de infraestrutura prometidas. Inclui as manifestações populares, as reivindicações, o pensar crítico sobre o evento da FIFA e o Brasil.”

O Bispo aborda também as manifestações populares e diz que tais acontecimentos são apenas a maneira que o povo encontrou de mostrar que as coisas não estão bem e que é preciso fazer mais pela população. “É preciso ouvir o clamor do povo. É preciso criar múltiplos espaços de diálogo. É preciso uma democracia efetivamente participativa, muito além das tradicionais vias partidárias necessitadas de credibilidade, a ser efetivada pelo resgate da ética na política. Esta atitude de escuta e diálogo amplo deveria preceder e acompanhar a realização de eventos da magnitude de uma Copa do Mundo. Ao contrário, as situações de exclusão social, manifestadas nas ruas, continuarão a crescer”.

Por fim Dom Sergio comentou o grande trabalho que a Comissão de Justiça e Paz, da Arquidiocese de Brasília, tem feito, levando autoridades a pensar e agir sobre ações de segurança pública e oferecendo discursões sobre a justiça e a paz. O Arcebispo fez menção também a mensagem sobre a Copa divulgada pela CNBB.

Leia o artigo na íntegra aqui.

Leia o artigo da CNBB sobre a Copa 2014 aqui.