Arquivo da categoria: IGREJA CATÓLICA APOSTOLICA ROMANA

A festa da Divina Misericórdia

1abcHoje, o primeiro domingo depois da Páscoa, a Igreja Católica em todo o mundo celebra a grande festa da Divina Misericórdia. Com efeito, aos 22/02/1931, uma das primeiras revelações de Jesus à Santa Faustina diz respeito à Festa da Misericórdia, eis o que o próprio Jesus lhe revela:

“Eu desejo que haja a Festa da Misericórdia. Quero que essa Imagem, que pintarás com o pincel, seja benzida solenemente no primeiro domingo depois da Páscoa, e esse domingo deve ser a Festa da Misericórdia” (fonte: A Misericórdia Divina na minha alma).
A Festa é uma obra divina, mas Ele quer que Santa Faustina se empenhe tanto em sua implantação, como em seu incremento: “Na Minha festa, na Festa da Misericórdia, percorrerás o mundo inteiro e trarás as almas que desfalecem à fonte da Minha misericórdia. Eu as curarei e fortalecerei” . “Pede ao Meu servo fiel que, nesse dia, fale ao mundo inteiro desta Minha grande misericórdia, que aquele que, nesse dia, se aproximar da Fonte da Vida, alcançará perdão total das culpas e penas”.  Santa Faustina abraça com toda a alma esta causa, pelo que exclama e reza: “Oh! como desejo ardentemente que a Festa da Misericórdia seja conhecida pelas almas!”; “Apressai, Senhor, a Festa da Misericórdia, para que as almas conheçam a fonte da Vossa bondade”. Jesus leva a sério a dedicação de Santa Faustina nesta missão: “Pelos teus ardentes desejos, estou apressando a Festa da Misericórdia…”, e por isso o demônio procura atrapalhar o seu caminho.
Leia o resto deste post

Anúncios

Vaticano se prepara para canonização dos papas João Paulo II e João XXIII

Santos-PapasMilhares de peregrinos de todo o mundo lotam a Praça São Pedro.
Oitenta mil pessoas esperam pelo mega evento católico.

fonte: G1 – Milhares de peregrinos de todo o mundo lotam a Praça São Pedro, no Vaticano. Neste domingo (27), os papas João Paulo II e João XXIII serão canonizados.

Oitenta mil pessoas na praça São Paulo esperam pelo mega evento católico. Muitas bandeiras polonesas para homenagear João Paulo II.

Para o domingo, o Vaticano espera um milhão de pessoas. São 93 delegações internacionais, 24 chefes de estado e governo. Cerca de 26 mil voluntários vão ajudar os peregrinos e distribuir 4 milhões de garrafas de água. Dez mil homens serão os responsáveis pela segurança. Tudo isso tinha um gasto calculado em 5 milhões de euros, mas revelou-se insuficiente.

A canonização dos dois papas já está custando para a prefeitura de Roma mais de sete milhões de euros, o equivaleste a quase R$ 30 milhões. Ao que tudo indica, o Vaticano pagará só uma pequena parte.

João Paulo II e Jão XXIII serão canonizados juntos por desejo do papa Francisco, que convidou Bento XVI para participar da cerimônia. O papa emérito não deve ficar no altar, mas com os 150 cardeais, mil bispos e seis mil padres que vão concelebrar a canonização histórica.

Dezoito telões serão instalados e um deles ficara na praça Navona, ao lado da embaixada brasileira. Esta noite as igrejas de Roma estarão abertas para acolher os fieis, entre elas a igreja de Sant’agnese, frequentada por brasileiros.

Será amanhã a criação do novo Cardeal Brasileiro

dom-orani

Fonte: Arquidiocese do Rio de Janeiro

No próximo dia 22 de fevereiro, os olhos dos católicos do Rio de Janeiro estarão voltados para o Vaticano, onde o arcebispo da Arquidiocese do Rio, Dom Orani João Tempesta, será criado cardeal da Igreja. Este é o primeiro Consistório Ordinário Público do Papa Francisco para a criação de novos cardeais, e promete emocionar o mundo.

Entre os momentos mais marcantes da cerimônia estão a imposição do barrete, o recebimento do anel cardinalício e o título de uma Igreja de Roma.

No momento da imposição do barrete, os cardeais recordam que “devem estar prontos a comportar-se com fortaleza até a efusão do sangue, pelo incremento da fé cristã, pela paz e a tranquilidade do povo de Deus”.

Dom Orani Arcebispo do Rio de Janeiro é nomeado cardeal

Dom Orani é nomeado cardeal / Arqrio

 

 

Fonte: Arquidiocese  do Rio de Janeiro – O Papa Francisco anunciou neste domingo, 12 de janeiro, a criação de 19 novos cardeais, provenientes de doze diferentes países, entre os quais o único brasileiro foi o arcebispo do Rio, Dom Orani João Tempesta. A lista inclui responsáveis da Cúria Romana e várias dioceses. Dom Lorenzo Baldisseri, que foi Núncio Apostólico no Brasil, também foi nomeado. Dos novos, o Santo Padre uniu também ao Colégio Cardinalício três arcebispos eméritos, que – disse – se distinguiram pelo seu serviço à Santa Sé e à Igreja.

Agora o Brasil passa a ter dez cardeais, sendo atualmente cinco votantes (com menos de 80 anos), num eventual conclave. Os cardeais brasileiros são, além de Dom Orani, nomeado hoje: Dom Eusébio Oscar Scheid, do Rio de Janeiro; Dom Paulo Evaristo Arns, de São Paulo; Dom José Freire Falcão, de Brasília; Dom Serafim Fernandes de Araújo, de Belo Horizonte; Dom Cláudio Hummes, de São Paulo, e Dom Geraldo Majella Agnelo, de Salvador. Também os arcebispos Dom Odilo Pedro Scherer, de São Paulo; Dom Raymundo Damasceno Assis, de Aparecida e Dom João Braz de Aviz, atual prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica, no Vaticano (os grifados são, atualmente, votantes). Leia o resto deste post