Arquivo da categoria: Nossa Senhora

Reflexão da Solenidade de Maria, Mãe de Deus (Dia Mundial da Paz) (Lc 2,16-21)

imagens-de-nossa-senhora1MARIA MEDITA SOBRE OS FATOS

Em 1º de janeiro a Igreja católica celebra, em todo o mundo, a MÃE DE DEUS. Esse título foi atribuído a Maria no Concílio de Éfeso, em 431. Por meio de Maria, graças ao seu sim, Deus nasceu entre nós.

Proclamada Mãe de Deus, Maria é também invocada como Mãe da Igreja evangelizadora. Sem ela, diznos o papa Francisco, “não podemos compreender cabalmente o espírito da nova evangelização”.

Sendo mãe de Jesus, todos podemos nos pôr sob a sua proteção materna. Ela sempre esteve presente na vida dos povos latino-americanos. Perfeita discípula e pedagoga da evangelização, ensina-nos a ser filhos e filhas em seu Filho e a realizar a vontade do Pai. Em nome de Maria, mãe de Deus e nossa, e sob a sua proteção iniciamos novo ano civil, desejando que ela nos acompanhe ao longo dos próximos 365 dias.

Maria contempla com admiração os mistérios que nela se realizam, é mulher atenta aos fatos – aos sinais dos tempos, no dizer do Vaticano II. Ela nos ensina a também abrir os olhos e contemplar a realidade na qual estamos imersos. Em meio a essa realidade, deixemos que o espírito profético nos conduza.

Neste dia da Mãe de Deus, rezemos a bela oração que o papa Francisco nos oferece na exortação apostólica AAlegria do Evangelho: “Virgem e mãe Maria, vós que, movida pelo Espírito, acolhestes o Verbo da vida na profundidade da vossa fé humilde, totalmente entregue ao eterno, ajudai-nos a dizer o nosso sim perante a urgência, mais imperiosa do que nunca, de fazer ressoar a boa-nova de Jesus.

Vós, cheia da presença de Cristo, levastes a alegria a João, o Batista, fazendo-o exultar no seio de sua mãe. Vós, estremecendo de alegria, cantastes as maravilhas do Senhor. Vós, que permanecestes firme diante da cruz com uma fé inabalável e recebestes a jubilosa consolação da ressurreição, reunistes os discípulos à espera do Espírito para que nascesse a Igreja evangelizadora.

Mãe do evangelho vivente, manancial de alegria para os pequeninos, rogai por nós. Amém”.

Pe. Nilo Luza, ssp

13 de Maio – Nossa Senhora de Fátima

Fonte: portal paulinas

fátimaNo dia 5 de maio de 1917, o mundo ainda vivia os horrores da Primeira Guerra Mundial, então o papa Bento XV convidou todos os católicos a se unirem em uma corrente de orações para obter a paz mundial com a intercessão da Virgem Maria. Oito dias depois ela respondeu à humanidade através das aparições em Fátima, Portugal.

Foram três humildes pastores, filhos de famílias pobres, simples e profundamente católicas, os mensageiros escolhidos por Nossa Senhora. Lúcia, a mais velha, tinha dez anos, e os primos, Francisco e Jacinta, nove e sete anos respectivamente. Os três eram analfabetos.

Contam as crianças que brincavam enquanto as ovelhas pastavam. Ao meio-dia, rezaram o terço. Porém rezaram à moda deles, de forma rápida, para poder voltar a brincar. Em vez de recitar as orações completas, apenas diziam o nome delas: “ave-maria, santa-maria” etc. Ao voltar para as brincadeiras, depararam com a Virgem Maria pairando acima de uma árvore não muito alta. Assustados, Jacinta e Francisco apenas ouvem Nossa Senhora conversando com Lúcia. Ela pede que os pequenos rezem o terço inteirinho e que venham àquele mesmo local todo dia 13 de cada mês, desaparecendo em seguida. O encontro acontece pelos sete meses seguintes.

As crianças mudam radicalmente. Passam a rezar e a fazer sacrifícios diários. Relatam aos pais e autoridades religiosas o que se passou. Logo, uma multidão começa a acompanhar o encontro das crianças com Nossa Senhora. 

As mensagens trazidas por ela pediam ao povo orações, penitências, conversão e fé. A pressão das autoridades sobre os meninos era intensa, pois somente eles viam a Virgem Maria e depois contavam as mensagens recebidas, até mesmo previsões para o futuro, as quais foram reveladas nos anos seguintes e, a última, o chamado “terceiro segredo de Fátima”, no final do segundo milênio, provocando o surgimento de especulações e histórias fantásticas sobre seu conteúdo. Agora divulgado ao mundo, soube-se que previa o atentado contra o papa João Paulo II, ocorrido em 1981.

Na época, muitos duvidavam das visões das crianças. As aparições só começaram a ser reconhecidas oficialmente pela Igreja na última delas, em 13 de outubro, quando sinais extraordinários e impressionantes foram vistos por todos no céu, principalmente no disco solar. Poucos anos depois, os irmãos Francisco e Jacinta morreram. A mais velha tornou-se religiosa de clausura, tomando o nome de Lúcia de Jesus, e permaneceu sem contato com o mundo por muitos anos.

O local das aparições de Maria foi transformado num santuário para Nossa Senhora de Fátima. Em 1946, na presença do cardeal representante da Santa Sé e entre uma multidão de católicos, houve a coroação da estátua da Santíssima Virgem de Fátima. Em 13 de maio de 1967, por ocasião do aniversário dos cinqüenta anos das aparições de Fátima, o papa Paulo VI foi ao santuário para celebrar a santa missa a mais de um milhão de peregrinos que o aguardavam, entre eles irmã Lúcia de Jesus, a pastora sobrevivente, que viu e conversou com Maria, a Mãe de Deus.

Esta mensagem de Fátima foi um apelo à conversão, alertando a humanidade para não travar a luta entre o bem e o mal deixando Deus de lado, pois não conseguirá chegar à felicidade, pois, ao contrário, acabará destruindo-se a si mesma. Na sua solicitude materna, a Santíssima Virgem foi a Fátima pedir aos homens para não ofender mais a Deus Nosso Pai, que já está muito ofendido. Foi a dor de mãe que a fez falar, pois o que estava em jogo era a sorte de seus filhos. Por isso ela sempre dizia aos pastorzinhos: “Rezai, rezai muito e fazei sacrifícios pelos pecadores, que vão muitas almas para o inferno por não haver quem se sacrifique e peça por elas”.

Dia da Padroeira do Brasil: Nossa Senhora Aparecida

papa-franciscoNo dia 12 de outubro, comemoram-se três datas, embora poucos lembrem-se de
todas elas: Nossa Senhora Aparecida, padroeira oficial do Brasil, o Dia das Crianças e o Descobrimento da América. Nosso feriado nacional, no entanto, deve-se somente à primeira data, e, embora a devoção à santa remonte aos idos do século XVIII, só foi decretado em 1980.

Há duas fontes sobre o achado da imagem, que se encontram no Arquivo da Cúria Metropolitana de Aparecida e no Arquivo Romano da Companhia de Jesus, em Roma.

Segundo estas fontes, em 1717 os pescadores Domingos Martins García, João Alves e Filipe Pedroso pescavam no rio Paraíba, na época chamado de rio Itaguaçu. Ou melhor, tentavam pescar, pois toda vez que jogavam a rede, ela voltava vazia, até que lhes trouxe a imagem de uma santa, sem a cabeça. Jogando a rede uma vez mais, um pouco abaixo do ponto onde haviam pescado a santa, pescaram, desta vez, a cabeça que faltava à imagem e as redes, até então vazias, passaram a voltar ao barco repletas de peixes. Esse é considerado o primeiro milagre da santa. Eles limparam a imagem apanhada no rio e notaram que se tratava da imagem de Nossa Senhora da Conceição, de cor escura. Leia o resto deste post

3ª Cavalgada dos Vaqueiros em homenagem a N.S Aparecida

230891_358492444236392_15212252_nA 3ª Cavalgada dos vaqueiros em  homenagem a Nossa Senhora Aparecida, acontecerá amanhã dia 12/10, dia da padroeira do Brasil Nossa Senhora Aparecida. Idealizada por Maicon Ênio

(que é filho do casal do ECC da paróquia, o comerciante Marcos Naro e Ana Cleide), a cavalgada vem reunindo todos os anos dezenas de vaqueiros da região para pedir bênçãos a Santa Mãe de Deus. A Cavalgada sairá por voltas das 18h da praça da Matriz em direção a Capela de São Francisco no conjunto Chagas Soares onde será celebrada um Missa, este ano o Jovem Maicon irá contrair Matrimônio no dia de Nossa Senhora Aparecida e comemorará esta data com a Cavalgada em agradecimento a Nossa Senhora por bênçãos alcançadas em sua vida.

Que Nossa Senhora Aparecida Abençoe todos os vaqueiros do

vale do Piancó