Arquivos do Blog

Bento XVI estará em Copacabana e Santa Cruz para os Atos centrais da JMJ Rio2013

Foram definidos pelo Vaticano os locais onde o Papa Bento XVI se encontrará milhões de jovens de todo o mundo durante a Jornada Mundial da Juventude que acontecerá na cidade do Rio de Janeiro entre 23 e 28 julho de 2013. Os Atos Centrais serão realizados nos bairros de Copacabana (zona sul) e Santa Cruz (zona oeste).

O presidente do Comitê Organizador Local (COL) e arcebispo do Rio, Dom Orani João Tempesta, acompanhado dos vice-presidentes e bispos auxiliares do Rio, Dom Antonio Augusto Dias Duarte e Dom Paulo Cezar Costa, esteve em Roma entre os dias 30 e 31 de maio para se reunir com o Comitê Organizador Central, o Pontifício Conselho para os Leigos (PCL), para tratar dessa questão.

“Consultamos grupos e empresas especializadas para saber exatamente os melhores os locais para abrigar bem os Atos Centrais da Jornada. Recebemos também a autorização, tanto da prefeitura municipal, como também do governo federal e agora depois de termos recebido do Pontifício Conselho para os leigos a concordância, obtivemos do responsável pelas visitas papais o ‘sinal verde’ para os locais dos Atos Centrais da nossa Jornada Mundial da Juventude Rio2013”, disse Dom Orani.

O que são os Atos Centrais

Os chamados Atos Centrais, na tradição das jornadas, são cinco momentos: a abertura, a acolhida do Papa, a via-sacra e a vigília que culmina com a Missa de Envio, no encerramento do evento.

A praia de Copacabana será um dos palcos do maior encontro mundial da juventude.  A ‘princesinha do mar’ receberá a missa de abertura, dia que marca o início da Jornada (para o Rio dia 23 de julho, terça-feira), presidida por Dom Orani.

“Iniciaremos os Atos Centrais sob a proteção de Maria – na Praia de Copacabana, que leva esse por causa de dela (Nossa Senhora de Copacabana) –nesse local que já tem tradição de grandes eventos para o Rio de Janeiro e terá o privilégio de abrigar esses momentos e acolher jovens do mundo inteiro”, destacou Dom Orani.

No mesmo local será feita a cerimônia de acolhida do Santo Padre, Papa Bento XVI, prevista para quinta-feira e a Via-Sacra, na sexta-feira.

A Via-Sacra acontece também com a presença de Bento XVI que junto aos jovens faz o percurso das estações da crucificação e morte de Jesus.

Para a vigília e missa de envio com o Papa os jovens se reúnem desde a tarde de sábado até a manhã de domingo, quando se encerrará a Jornada (28 de julho de 2013) na Base Aérea de Santa Cruz.

“Isso já foi autorizado pela Aeronáutica e pela presidente Dilma Rousseff. Naquele bairro existe um sinal da cruz antigo, do Rio de Janeiro, daí o nome de Santa Cruz e justamente um dos sinais da JMJ é a Cruz e também o ícone de Nossa Senhora”, disse o arcebispo.

Dom Orani lembra que assim esses dois símbolos da JMJ estarão contemplados nesses locais. E enfatizou: “Temos esses dois belos sinais: de um lado um dos cartões postais do Rio de Janeiro e do outro a volta para a zona oeste, que recebe assim o maior evento da juventude do mundo”.

Após a Missa de Envio os jovens permanecerão na base aérea para um show artístico que fará parte de um DVD gravado ao vivo, com transmissão para todo o mundo.

A Base Aérea de Santa Cruz pertence à Força Aérea Brasileira. Ela está localizada no bairro de Santa Cruz, região oeste da cidade do Rio de Janeiro e extensão é de 5.7 km2. Copacabana, a praia mais famosa do Rio, tem 4,15 km de extensão.

Coletiva

Na manhã de hoje Dom Orani recebe os jornalistas para uma coletiva sobre a escolha dos locais para os Atos Centrais da JMJ Rio2013.

Você pode acompanhar a transmissão ao vivo pela WebTV Redentor (http://www.redentor.tv.br/).

Anúncios

Copacabana e Santa Cruz: sinais da JMJ Rio2013 para o mundo

Um passo a mais foi dado no dia 1º de junho durante a coletiva de imprensa concedida a jornalistas de diversos veículos de comunicação para informar alguns dos detalhes sobre os locais escolhidos para os cinco atos centrais da 28º Jornada Mundial da Juventude, que acontecerá entre os dias 23 e 28 de julho, no Rio.

Os três primeiros atos centrais (acolhida dos jovens, acolhida do Papa Bento XVI e a Via-Sacra) serão feitos na Praia de Copacabana. Na Base Aérea de Santa Cruz acontecerá a vigília e a missa de envio com o santo padre. O presidente do Comitê Organizador Local (COL) e arcebispo do Rio, Dom Orani João Tempesta, informou que a praia da Zona Sul, que tem o nome inspirado em Nossa Senhora de Copacabana, e o bairro da Zona Oeste, que começou a ser conhecido por uma grande cruz de madeira fincada pelos jesuítas, fazem referência aos maiores símbolos da JMJ: o ícone de Nossa Senhora e a Cruz peregrina.

“Escolhemos a base aérea de Santa Cruz por ser um local amplo, para que ninguém fique de fora. Queremos acolher a todos. As questões relativas ao transporte para um melhor acesso ao local já estão sendo estudadas para que sejam minimizadas, mas a peregrinação faz parte da espiritualidade da Jornada”, disse.

Estavam presentes na coletiva, o bispo auxiliar e vice-presidente do COL, onde é responsável pelo Departamento Financeiro, Dom Paulo Cezar Costa, e o diretor de Comunicação da JMJ Rio2013, padre Marcio Queiroz. Alguns dos setores do Comitê foram representados pelas presenças dos padres Arnaldo Rodrigues e Leandro Lênin (Preparação Pastoral), do padre Renato Martins (Atos Centrais), do Padre Omar Raposo (Logística), do diácono Antonio Luiz dos Santos (Setor Financeiro Administrativo) e da irmã Graça Maria (Hospedagem). Os internautas puderam acompanhar a transmissão da coletiva pela Rádio Catedral e WebTV Redentor.

Programação completa será definida até o final do ano

Durante a coletiva, padre Arnaldo afirmou que o bairro da Urca abrigará a Feira Vocacional, e que as confissões não terão um local fixo e serão realizadas simultaneamente durante as catequeses.

Respondendo aos jornalistas, Dom Orani disse que foi proposto que o Maracanã sedie o encontro do Santo Padre com os voluntários, e que o Santuário do Cristo Redentor também seja visitado pelo Pontífice, mas a programação oficial do Santo Padre só deverá ser confirmada no final do ano. Entre as diversas sugestões que estão sendo analisados também estão dois encontros: um ecumênico e outro com dependentes químicos.

O arcebispo afirmou que os símbolos já percorreram metade do país e que o bairro de Santa Cruz também foi escolhido para a entrada oficial destes na cidade do Rio, para lembrar que o Brasil é terra de Santa Cruz. A peregrinação dos ícones começou por São Paulo e já alcançou a região Centro-Oeste. A previsão é que chegue ao Estado do Rio entre os meses de maio ou junho do próximo ano.

“Investir na juventude é tornar o mundo melhor, no presente e futuro. Durante a Jornada, que já começou com a peregrinação dos ícones, nossa grande missão é anunciar a Cristo. Maria, aos pés da cruz, nos recorda aquele que deu a vida por todos nós: Jesus”, incentivou Dom Orani.

Bento XVI: O Espírito Santo nos guia às alturas de Deus

VATICANO, 27 Mai. (ACI/EWTN Noticias)

Ao presidir a Missa pela Solenidade do Pentecostes, na Basílica de São Pedro, o Papa Bento XVI afirmou que “o Espírito Santo nos guia até as alturas de Deus, para que possamos viver já nesta terra o germe da vida divina que está em nós”.

Durante sua homilia, o Santo Padre assinalou que diante da divisão entre “impulsos que provêm da carne e aqueles que provêm do Espírito; e nós não podemos seguir a todos. Não podemos, de fato, sermos contemporaneamente egoístas e generosos, seguir a tendência de dominar os outros e provar a alegria do serviço desinteressado”.

“Não podemos, de fato, sermos contemporaneamente egoístas e generosos, seguir a tendência de dominar os outros e provar a alegria do serviço desinteressado”, precisou. Leia o resto deste post

Mensagem do Papa – 46º Dia Mundial das Comunicações Social Silêncio e palavra: caminho de evangelização

Terça-feira, 24 de janeiro de 2012

 

Amados irmãos e irmãs,

Ao aproximar-se o Dia Mundial das Comunicações Sociais de 2012, desejo partilhar convosco algumas reflexões sobre um aspecto do processo humano da comunicação que, apesar de ser muito importante, às vezes fica esquecido, sendo hoje particularmente necessário lembrá-lo. Trata-se da relação entre silêncio e palavra: dois momentos da comunicação que se devem equilibrar, alternar e integrar entre si para se obter um diálogo autêntico e uma união profunda entre as pessoas. Quando palavra e silêncio se excluem mutuamente, a comunicação deteriora-se, porque provoca um certo aturdimento ou, no caso contrário, cria um clima de indiferença; quando, porém se integram reciprocamente, a comunicação ganha valor e significado.

Leia o resto deste post